segunda-feira, 29 de outubro de 2007

"Eu não vi o mar. Eu vi a lagoa..."

Por Ela
- Vc tem marido, namorado? Não, porque se vc troca de namorado como troca de emprego, ce tá ferrada, viu? (oi?)

- Mas vc sabe o que vc quer? (não, sou uma pessoa confuuuuuusaaa!) Tá afim de trabalhar mesmo? (não, vim aqui tomar seu tempo, bobinho! Adoro novas amizades!) Não, porque esse povo da comunicação é assim, né? Não gosta de trabalhar sábado, acha que tem que chegar 8h e sair 18h e a visão empresarial é que é tudo um bando de maconheiro que não sabe merda nenhuma. (ah, é mesmo! Acende meu back aqui, por falar nisso?)

- Sete anos de experiência? Mas exatamente no quê? (Vc sabe ler? Meu currículo tá na sua mão! É, é esse papelzinho aí, cheio de letrinhas e empresas interessantes e experiência variada, tá vendo?) Não, porque eu vejo que vc tem uma lista muito ‘didática’ (hein? O que é ter um currículo didático? Seja mais ‘didático’, por favor?), mas aqui é que vc vai ter a oportunidade de crescer mesmo, com um projeto seu, colocar a mão na massa, ser alguém na vida. (porque até hoje eu era uma perdedora, né? Que bom que conheci vc!!!)

- Como vc encara seu futuro? (feliz, bem longe de vc!) Não, porque eu quero uma pessoa que pense a vida a longo prazo, que não seja imediatista. (Cê quer dizer que paga mal, né? Vou ter que esperar quantas décadas pra ganhar o justo?) Porque hoje todo mundo quer ganhar dinheiro sem trabalhar, né? (Ah, sim, seria ótimo! Mas eu sei que é sonho...) Nego acha que só porque teve uma base ‘livresca’ (hein?) boa sabe tudo. E eu acredito que a gente só aprende se der duro, se fugir dessa mediocridade celetista, é dando sangue mesmo... As pessoas que conheço hoje que se deram bem se mataram de trabalhar. (Gente, mas eu sou mesmo um fracasso! Porque tudo que consegui me matando foram olheiras profundas e mau-humor...) Vc tb pode se dar bem, pode ser uma pessoa de sucesso, se quiser (é, porque eu sou muito fracassada, né? Ainda bem que vc vai me salvar! Aleluia!)

Esse foi o início de uma bela ‘entrevista de emprego’.

E, sabe, eu odeio gente que tenta valorizar a empresa diminuido o candidato que foi ali procurar trabalho honesto, ciente de que tá precisando. Mas odeio mais ainda essa gente sugadora que quer enfiar na cabeça da gente que a vida é SÓ trabalho. Que vida pessoal, família, lazer, diversão, são luxos de gente vagabunda, medíocre, que não quer crescer, que nunca vai alcançar o sucesso. Gente fracassada, né? Como eu.

Mas, sabe? Gente 'fracassada' morre aos 80, 90 anos, de morte ‘morrida’, não ‘matada’. De velho, como disse a mãe da .
Gente 'fracassada' tem uma família, que tem muito mais chances de ser feliz, unida.
Gente 'fracassada' participa da criação dos filhos e ajuda a moldar-lhes o caráter. Tem tempo pra isso, né?
Gente 'fracassada' pode até não conhecer Paris, NY ou Londres, mas tem causos e mais causos pra contar do feriadinho delicioso passado ali em Dunas de Itaúnas, em Cetiba, em Brumadinho, numa cachoeira qualquer...
Gente 'fracassada' tem amigos que não se resumem às pessoas do trabalho! E, o melhor, tem tempo de visitar esses amigos, que ampliam o horizonte da gente, mostrando outras visões de vida, tão diferentes!...
Gente 'fracassada' pode não ter o carro do ano, mas tem um carango que já te levou pra conhecer lugares lindos, que correu pro hospital pro seu filho nascer, que já balançou muito o banco de trás em ‘amassos’ divertidos porque a grana não dava sempre pro Motel...
Gente 'fracassada' pode não se vestir de Maria Filó ou Brooksfield, mas vai na Renner e compra o mesmo estilo de roupa, pra pagar de 5x e fica feliz, feliz. Ou faz aqueeeele bazar delicioso entre amigas, regado a suco, bolo e bobagens, e troca tudo o que puder.
Gente 'fracassada' não tem uma conta na Suíça, mas o dinheiro rende muito mais do que os percentuais de banco! Porque se aperta daqui, aperta de lá, a gente faz de um tudo que não imaginava ser possível. Se pergunta: ‘como foi que eu consegui’? E essa sensação de ter conseguido com esforço é tão boa! Paga tudo e ainda dá presente pros amigos, faz aquele churrasco na laje no findi e faz vaquinha pro casamento do fulano!

Mas, o mais importante pra mim, é perceber uma coisa: que toda época tem os seus ‘reveses’, econômicos, financeiros, político, religiosos... Mas as pessoas conseguiam levar suas vidas, conseguiam crescer, prosperar. “Ah, mas os tempos eram outros, sem comparação!”. Não, leitor(a). Os tempos tinham suas dificuldades também... Os valores sim, esses eram outros.

Esses valores não diziam que só com muito trabalho e o ‘saber abrir mão de algumas coisas’ é que você ia ser alguém na vida, não. Você não precisa abrir mão de nada que goste. Acredite - e aproveite, porque o tempo não volta.

Esses valores diziam que para você ser feliz, bastava uma única coisa: uma boa idéia, acompanhada de amor. Por aquilo que se faz, por aqueles que lhe ajudam a fazer o que quiser. Seja família, amigos, parceiros, colegas de trabalho. Amor pelo próprio trabalho. Amor próprio enfim.

Era assim que as pessoas cresciam. Era assim que as pessoas 'davam certo'.

Bom, é claro que ‘dar certo’ varia muito de pessoa pra pessoa e, com certeza, há aquelas que estão lendo isso agora e me achando medíocre também. Pra essas eu digo: Drummond entende o que digo!

"Eu não vi o mar.
Não sei se o mar é bonito. Não sei se ele é bravo.
O mar não me importa. Eu vi a lagoa.
A lagoa, sim. A lagoa é grande e calma também.
Na chuva de cores da tarde que explode, a lagoa brilha.
A lagoa se pintade todas as cores.
Eu não vi o mar.Eu vi a lagoa...

Lagoa, de Carlos Drummond de Andrade

ESSE 'dar certo' depende de quão ambicioso você é e da quantidade de coisas que precisa para lhe fazerem feliz. Eu não preciso do mar, tenho a lagoa, e isso me basta para viver bem...

Milhões de pessoas discordam, eu sei. Mas não quero sofrer de Normose (lembram do texto?), não quero ter a obrigação de fazer o que todos esperam o que eu faça, mas ter a alegria de fazer o que vai me fazer sentir bem comigo... Se consigo? Bom, o importante é que tô tentando...

De mim, posso dizer uma coisa: ganhando ou não a vaga, a única coisa que faria seria agradecer a oportunidade. Porque eu, como legítima ‘fracassada’, quero ter tempo de viver! Não apenas existir...

Que vivam as diferenças!

Bjos a todos...

25 comentários:

perdidinha... disse...

TE APLAUDINDO DE PÉ E COM LETRAS MAIÚSCULAS!!! É ISSO AMIGA!!! SOU UMA FRACASSADA FELIZ!!! OBRIGADA POR POSTAR ESSE SENHOR TEXTO PRA EU PODER LER!!! PARABÉNS!rs...
beijocasssssssssssssssssssss no coração e uma semana mil!!!!!!!

Luna disse...

Oiê!!!
Q bom que vc apareceu no meu "pequeno blog"...rsrsrsr...
Qto à brincadeira é o seguinte: Vc foi uma das 3 primeiras pessoas q deixou comentário no post, então, nos proximos 365 dias, vc vai receber um presente meu. Hohoho!!
E vai ser algo feito por mim..calma,não se assuste!! =]
Até q levo jeito pra alguns trabalhos manuais, eu acho...
Logo mais entrarei em contato pra ver pra onde eu mando o mimo...
Ah...e vc tem que repassar, colocar o selinho no blog e fazer o desafio...
Bjos!

Erika disse...

Querida, vc é show de bola, e se este idiota que te entrevistou não ver isso, ele é Looser, sacomé?

Adorei.. amei cum força.. temos lagoa, precisamos de mar não. Se quisermos mar, viajamos prá praia.

Beijoooooooooooooooo enorme.. e ótimo semana procês dois

Ana Fernandes disse...

tudo bem, eu só li a primeira parte... e ri pra caramba.

eu sou ultra-preocupada com essa parada de carreira... mas esse post serve de aviso pra eu não me tornar uma chata como o cara que te entrevistou.. ehehehe

tenho que cuidar do meu namorado (que eu escolhi pra ser pai das minhas filhas [ou filhos]) tanto quanto estudo pro vestibular.

(melhor eu sair da net e ir estudar, pra frase tomar um sentido positivo ehehehe)

Luara disse...

Lindas palavras e sábias, pq aposto que este tipo de pessoa ai que ele queria enfiar na tua caixola na entrevista não vive feliz!
não vive em família
e dinheiro não compra felicidade né.

Beijos Florzinha!

Muleka disse...

São tão chatas essa entrevistas, as pessoas tem q dar valor à pessoa e não tentar enfiar na cabeça delas q a vida deve ser regrada de trampo. Tb prefiro ter qualidade de vida do q me matar pra ganhar dindim e depois ser velha pra usufruir dele.
Enjoy *)

Ingrith disse...

uau, simplesmente perfeito...

No minimo esse cara da entrevista era um outro tipo de fracassado! Mas o importante da vida é ser feliz como vc é!

Bjs e boa semana!!!

Helen disse...

O que posso te dizer é que eu era uma dessas pessoas super vangarda de Comunicação. E hoje sou uma fracassada :)

Entrevista com babaca ninguém merece, né? Mas força aí que logo aparece uma oportunidade melhor.

beijo!

fabiana disse...

Trabalho nenhum me faz largar minha vida própria!

(marta entre parênteses) disse...

confesso que nao li o texto hj :/
to passando com um pouco de pressa.
maaas.. queria dizer
1. pooxaaa brigada.. sou eu na foto sim ^^
2. eu comprei a menina que roubava livros tb.. hehe.. ele tb ta na minha lista. no momento to terminando 1984
^^
;*

Cinthya Rachel disse...

muito bom gata! a vida realmente não é só se matar de trabalhar nao!

mente fantasia disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Que cara mais idiota!!! Será onde ele aprendeu tudo isso??? Deve treinar em casa, só pode!

To engasgando de rir aqui. A batata palha do sanduiche voou longe hihihih

Saudades monstra (giga) de vocês!!!

Beijos Beijos

perdidinha... disse...

obrigada amiga... se precisar prometo que grito bem alto!rs...
beijocasssss nesse coração lindo!

R Lima disse...

Diferenças são sempre válidas, mas requer equilíbrio para não fugirmos ao extremismo.

E a essas entrevistas de emprego... tremendo horror.. já fui de um lado e hj estou de outro e sei como que é "desumano" ser entrevistado por um cara idiota e sem instrução motivacional..

Aprendi a duras quedas como que é esse negócio, e hoje me sinto preparado para entrevistar sem vitimar meu candidato.

Abçs e sorte aê sempre,




Texto de hoje: Tempo...

Visite e Comente... http://oavessodavida.blogspot.com/

O AveSSo dA ViDa - um blog onde os relatos são fictícios e, por vezes, bem reais...

.Sem Querer Saiu. disse...

enfo!!!!belo post...qdo saiu da entrevista vc não mandou a pessoa catar coquinho não??
hj eu fiz uma prova disputando vaga de estágio num órgão público, as provas para jornalismo e publicidade eram as mesmas e mta gente reclamou pq realmente pra quem está na facu, não se estuda as mesmas coias e tal...minha sorte foi ser curiosa e ter lido alguns termos antes da prova na internet...eles acham que somos um bolo só
=(
aff...desabafei.

Andrea disse...

Ai, é horrivel constatar certas verdades. O pior é ver essa visao tacana do mundo se repetir na educaçao

Renata R. disse...

Adorei seu desabafo. Posso assinar embaixo, Jana?

Saudades. :***

ela disse...

perdidinha, SOMOS fracassadas felizes!

Luna, mas eu repasso só depois que receber? E pra onde mando? Não vi seu e-mail lá no seu blog...

Erika, mineiro já tá acostumado com praia uma vez por ano só, né? rsrsrsrsrrs...

Ana F., isso aí, carreira muito bem cosntruída, família desunida... exagerado? pode ser, mas penso assim... equilíbrio é a chave.

Luara, quem me dera ser sábia, teria evitado tanta cabeçada! ;)

Muleka, de que adianta juntar um dinheirão e só ter tempo de usufruir dele quando já estiver velha, chata, ranzinza e sem companhia, né?

Ingrith, no mínimo é um facassado na vida pessoal que enfia a cara no trabalho para dar uma razão à sua existência...

Helen, cada um tem sua experiência, né? Espero que esteja feliz com sua nova escolha e que ela lhe traga bons frutos e equilíbrio em todos os aspectos da vida! :*

fabiana, apoiado! rsrsr...

marta, '1984' é bom? fala sobre o que?

Cinthya, trabalho faz parte, né? mas pra mim é só isso: uma parte de um todo muito maior...

Nanda, idiota é pouco pra gente assim, na minha opinião...

R Lima, equilíbrio é a palavra mágica!

Emily, rsrsrsrsr... achei que só minha família dissesse 'enfo!'
huahauhauahuahauhauhauhauhau... é tão engraçado ver outra pessoa falando isso! ehehehehehhe... Em outra entrevista levantei na metade e disse ao cara que não queria trabalhar com ele pq ele era muito arrogante, mas nessa não, fiz cara de paisagem... E esse negócio de ser 'um bolo só', é foda, né? Concurso pra nível superior tem o mesmo problema...

Andrea, eita mundo perdido esse que nossos filhos vão viver!

Renata R., que saudade de vc! Bem-vinda de volta, bela! Espero que tenha curtido horrores lá e que poste tudim!

[ r ê ] disse...

gente metida a besta, não?

vamos viver, moça!

liga pra isso não...bora ser diferente, ser normal cansa!

DGirl disse...

Não é à toa que sou sua fã mulher!
E sim quero ser fracassada se isso significar lutar pelo que quero, ter metas, gostar de quem sou, ser desbravadora da vida, aprender com meus erros, levantar quando cair mesmo que precise de apoio... etc... etc...
Lindo texto, realmente você se superou merece aplausos sinceros.
Somos vitoriosas querida... E quem não pode conviver com isso não me interessa.
Beijokas

Fada disse...

Oi,

Gostei muito dos seus textos, e gostaria de trocar links com vc?!!

Estou em fase de mudança no meu blog e gostaria de criar uma rede maior de parceiros.

Topas?!!!!

beijos

www.fadamutante.blogspot.com

Aline e Marcelo disse...

Estou contigo e não abro.
Nem todos precisam das mesmas coisas para sentirem-se felizes ou realizadas profissionalmente ou na vida como um todo.
Bem aquilo que você disse no texto "Normose", cada um é cada um.
Claro que existe um padrão seguido por muitos mas cabe a cada um encaixar-se nisso ou trilhar seus próprios caminhos.
Fracassado, na minha opinião, é quem nem tenta ser feliz.
É quem se contenta em ser descontente, ou abre mão de seus sonhos em nome de um padrão plastificado.
Imagine o que tem de nego milionário sentindo-se fracassado.
E fracassado no que mesmo? Fracassado em outras áreas da vida em que outras pessoas transitam sem esforço nenhum.
Como isso de poder visitar os amigos, de poder estar sob uma cachoeira qualquer ou beber um vinho deitado em uma rede em algum sábado preguiçoso.
Tem gente que dedica a sua vida integralmente ao trabalho, e outras que dedicam suas vidas ao trabalho e a ser feliz.
Eis os vencedores...

Beijos.

Renata disse...

Concordo plenamente! Tb optei por ser uma "fracassada" e posso te garantir que sou muito mais feliz hoje em dia do que quando passava 11 horas por dia dentro do escritório!!!
beijos

As partes interessadas disse...

[ r ê ], falou pouco mas disse tudoo!

DGirl, eu tenho fãs?!?! Que chique demais da conta! hauhauahuahu... obrigada pelas palavras, são um incentivo a não abaixar a cabeça pra essa gente. Bjos!

Oi, Fada, seja muitíssimo bem-vinda! Se quiser linkar, fique à vontade, a casa é sua! Daqui um pouco passo lá pra conhecer teu canto. Bjos!

Aline e Marcelo, (eu nunca sei direito quem foi que comentou! rsrsrsrs...), é exatamente isso que penso: quanto nego milionário deve se sentir só, pobre de amor... Eu mesma tenho vários conhecidos que ganham uma grana ferrada, mas o casamento não durou mais que um, dois anos, porque a profissão tava sempre em primeiro lugar... Trabalhar para viver e não viver para trabalhar, é o que penso...

Bjocas a todos!

ela disse...

Renata, carpe diem, né? Bjo!