terça-feira, 22 de abril de 2008

Por favor, desçam daí...

por ele

Já disseram uma vez que as pessoas vêm aqui em busca de uma risada, ou, simplesmente, por falta de algo melhor para fazer. Mas, enfim, todos e todas são mais que bem-vindos à nossa humilde casinha que tem de tudo um pouco, impressões de quem somos, do que fomos e do que pretendemos um dia ser. Mas, hoje, vamos falar de coisa séria...
Se somos agora, pessoas legais, saibam que queremos ser pessoas ótimas no futuro, pois, mudar e melhorar dá sentido às nossas vidas. Evoluir, crescer, querer e fazer um mundo melhor nos ajuda nesse caminho.
E, ninguém evolui se fica parado no tempo, olhado sem saber o que fazer. Ficar calado(a) não é a solução. Falar, muito menos. Temos mesmo é que FAZER.
Um amigo, jornalista, me enviou uma crônica dele que ajudou a pensar, e reflete o mesmo sentimento que se passa em mim. E, como eu acho que amigo é aquele que compartilha com o outro tudo o que acha importante, seja bom ou ruim, aí vai uma coisa a mais para pensarmos...

Até quando vamos nos calar?

Estou cansado do caso Isabella. Este homicídio virou a piada do país. Podem criticar que estou sendo frio pela morte de uma criança. Contudo, também senti horror pela tragédia, apesar da impaciência. Não gostaria de saber por nenhum veículo de comunicação sobre o assassinato de ninguém que, infelizmente, é o crime que mais acontece de norte a sul. A história desta menina mobilizou o Brasil pela busca de culpados. Interessante como a nação está unida para punir quem quer que seja o criminoso. Acredito que seja pela cobertura insistente da imprensa, que mostra cada capítulo da novela com novos enredos. No entanto, este episódio virou mesmo um reality show.
O que mais espanta são a forma e as circunstâncias que tiraram a vida de Isabella. Mas o comportamento do brasileiro é mais assustador. Nesta história, quem matou, não deverá passar impune, mesmo que a lei julgue com as brechas que ela possui. Um país armado de palavrões, faixas, discursos pede a cabeça de quem jogou o corpo lá de cima. No entanto, este mesmo povo sequer comenta nos bares a prisão de prefeitos em Minas Gerais que desviaram recursos públicos, que seriam usados na saúde. Questiona-se: quantas Isabellas não morreram nas filas do INSS? Quantas crianças não faleceram devido à falta de atendimento em suspeitas de dengue? Quantas bocas deixaram de ser alimentadas nas escolas?
Indignação seria o sentimento mais plausível para se ter neste momento. Porém, eu tenho é nojo de tamanha podridão frente os demagogos que pedem cadeia para um assassino da classe média, mas que cruza os braços diante da “cachorrada” que estes governantes fazem nesta falsa democracia. Ninguém abre a boca. A turma do prédio não se une em coro para gritar: “ladrões, bandidos, corruptos, queremos que fiquem na cadeia, seus animais”, quando um mensaleiro passa em seu carro blindado pelas ruas. E a mídia? Noticia a super operação da Polícia Federal, mas não coloca um repórter em cada porta para acompanhar o caso e investigar todas as testemunhas insistentemente. Provavelmente, o roteiro policial ao estilo de Ágatha Cristie dá mais audiência e vende mais jornal. Por isso, afirmo que todos os brasileiros são corruptos.
Ser corrupto é da natureza humana, um hábito recorrente que se faz sem perceber. Estranho? Não. Todos nós, sempre com o famoso “jeitinho” para ajeitar as coisas, não percebemos que de algum modo somos corruptos com os outros. Podemos não estar fazendo algo errado, mas corrompemos a sociedade quando ficamos acomodados em não tomar uma atitude honrosa para mudar determinadas situações que estão prejudicando ou lesando alguém. Prezado leitor, você pediu cadeia para quem desviou verba daqueles hospitais que não conseguiram atender os pacientes que dormiram na porta para pegar a senha da consulta? Aliás, você gritou “ladrão” para o governante que pegou o avião e viajou com a família para o exterior com o dinheiro do seu imposto?
Somos reflexos de quem nos dirige. E o convido para pensar: pimenta nos olhos dos outros não é problema meu. Deve ser do governo! Mas o governo quem faz e elegeu fui eu. Só espero que as outras Isabellas também sejam lembradas, após este triste episódio.

Juliano Azevedo
Cidadão brasileiro, que é um jornalista envergonhado por integrar esta mídia marrom



Boa semana para todos nós...
Até quando?

10 comentários:

fermellendes disse...

Olá...
Meu nome é Fernanda, sou redatora (ou pelo menos caminho para isso)em Mato Grosso do Sul. Acompanho seu blog, vivo com vocês e torço muito pelo casal. Adoro a forma com que posta coisas simples do cotidiano com uma alegria de que os dias são ímpares. Melhor de tudo é que agora pude perceber que além de tudo ainda conseguem falar de coisas sérias em um blog descontraído. Não só você, mas todos que ler esse texto, com certeza terá um sentimento de covardia por estar sempre estagnado e nunca fazer nada.
Se der, passe no meu blog.
E boa semana.

MLR disse...

Perfeita a colocação...Virou um grande Reality Show...
Triste, muito triste mesmo!!!

Ice Ice Baby disse...

A grande questão é que a mídia se utiliza de um mesmo material até a exaustão...até q algo ou alguém seja a "nova" bola da vez...infelizmente...será assim...

sorry, but that's fucking life!

bjs casal!

T@rci disse...

Olha na minha opinião, já está na hora de dar um basta em todo este sensacionalismo e deixar que a polícia faça seu trabalho em paz, até porque esta questão de justiça diz respeito a eles.
E quanto ao povo, com faixas e o diaboaquatro, acho que é mais vontade de ter seus minutinhos de fama diante das cameras.
Ta certo que a gente se mobiliza, fica triste, quer justiça,eu tbm quero, todos queremos.

Mais tbm quero que outros casos como este citado no texto que vcs postaram não fiquem esquecidos. Enquanto eles dão enfase demais pra algumas coisas, outras passam despercebidas.

Eu estou indignada com as coisas que vejo na Tv sobre o caso desta criança. Devíamos todos rezar por ela. Acho que seria bem mais digno.

Beijos procês!

ela disse...

oi, fermellendes!
seja muito bem-vinda! vamo passar lá daqui um tiquim. volta mais! bjocas!

perdidinha... disse...

clap, clap, clap.
aplaudindo de pé!
beijocasssssssssssssssssssssss.

Ciça Donner disse...

Mana, mas matou ou nao???

Gileade disse...

O grande problema é que desgraça dá Ibope, infelizmente. Acho que isso é fruto da decadentização da educação e da falta de cultura geral.

Renata R. disse...

Tá dando ibope. E eles vão sugar isso até o fim.

As pessoas que vão até lá colocar faixas e gritar contra os pais poderiam canalizar essa energia em tantas outras coisas, né?

Menina da Imprensa disse...

Desculpem, mas enxergo contrariamente a todos ou quase todos... A mídia está exercendo o que lhe cabe: publicar! Quanta a exaustão, é real sim, mas acredito porque é a partir dela que se incomoda alguém. As autoridades as vezes "precisam" se sentir incomodadas pra agir... E o papel da mídia não á agir, mas cobrar essa ação...
Smaaacks